Índice Econômico

Nutricional 

O Índice Econômico Nutricional (IEN) busca relacionar Economia e Nutrição com a finalidade de identificar quais alimentos apresentam melhor custo benefício em relação a determinado nutriente. Um exemplo: a carne bovina teve um aumento 20% nos preços. Um gestor não possui uma verba adicional para cobrir o aumento dos custos. Afinal, possui uma restrição orçamentária e ao mesmo tempo não quer cortar a carne por ser rica em proteína e ferro. O que fazer? Nosso indicador irá calcular as possibilidades de substituição da carne ou de outros alimentos, visando continuar com a mesma quantidade de nutrientes, mas com um menor preço. Por fim, a ideia é que o consumidor possa ter acesso aos nutrientes essenciais para o seu bem estar da maneira mais econômica possível. 

 

Justificativa Técnica 

O gráfico abaixo foi inspirado no prestigiado estudo de Claude Fischer, diretor da French National Centre for Scientific Research. Por meio do gráfico é possível concluir uma relação que é primeiramente estabelecida teoricamente, de que os custos dos alimentos em termos energéticos (calorias) é inversamente relacionado com a densidade enérgica, favorecendo com isso o consumo de alimentos de “calorias vazias”, ou seja, alimentos com grande quantidade de calorias, baratos, mas sem nutrientes.

Gráfico: Densidade energética (kcal / 100g) e custo de energia (Preço em R$/100 kcal)

Brasil - 2020 - escala logarítmica

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Dados nutricionais da TACO-UNICAMP e dados de preços supermercados online do Brasil.

Elaborado pelos autores (Valter Palmieri e Alexandre Nogueira).

Nos EUA e França essa relação é ainda mais forte que no Brasil. Os dados que pesquisamos permite concluir que alguns alimentos, principalmente o feijão e o arroz, furam de certo modo essa correlação, pois são nutricionalmente ricos em proteínas, vitaminas e minerais e possuem um baixo custo monetário em relação às calorias fornecidas. 

 

Metodologia 

  • Por meio de pesquisa de preço e considerando os índices de inflação, ranqueamos trimestralmente os produtos alimentares mais consumidos pelos brasileiros em relação a um poder de compra fixo de R$ 10,00. 

 

Para quem 

  • Gestores (refeitórios, etc.)

  • Nutricionistas (dietas balanceadas) 

  • Formuladores de Políticas Públicas (restaurantes públicos, merenda escolar, etc.)

  • Consumidores em geral que possuem restrições monetárias, principalmente em momentos de crise e cortes de orçamentos. 

Informativos 

 

  • Informe Econômico Nutricional n. 01 - abril 2020

  • Informe Econômico Nutricional n. 02 - maio 2020

  • Informe Econômico Nutricional n. 03 - junho 2020

  • Informe Econômico Nutricional n. 04 - outubro 2020